sexta-feira, agosto 20, 2004

Público e Privado

A private face in a public place
Is better then
A public face in a private place


W. H. Auden

Volto, depois de uma paragem forçada pela incompetência electrónica, mas também pelo desmazelo, com o comentário que o Auden dedicou ao Quase Famosos e com a notícia do regresso dos Pogues.
E não é o regresso dos Pogues à música, ou aos discos, ou ao centro de desintoxicação da Cruz-de-Pau.
É o regresso dos Pogues ao nosso pais.
E, com os Pogues, mas à frente deles, volta o nosso amigo Shane MacGowan, ao que parece com o duplo propósito de recuperar o anel que perdeu no concerto do Coliseu, nos idos de 1989 e, ao mesmo tempo, encher-me de pancada pelo post que lhe dirigi.
Desde já me comprometo a devolver a argola, admito até não reagir quando o punho, o pé ou os poucos dentes do irlandês voarem na minha direcção. Convenhamos que é pouco provável que consiga atingir-me.
Mas em contrapartida exijo que toquem a noite toda, uma vez atrás da outra, o Rainy Night in Soho, na versão «desviolinada», que é como quem diz : sem violinos.
Para quem quiser cantar também, numa comunhão alcoólica que só é possível entre portugueses e irlandeses, entre o Whiskey e o abafadinho, fica a letra para depois não haver desculpas:

I've been loving you a long time
Down all the years, down all the days
And I've cried for all your troubles
Smiled at your funny little ways
We watched our friends grow up together
And we saw them as they fell
Some of them fell into Heaven
Some of them fell into Hell
I took shelter from a shower
And I stepped into your arms
On a rainy night in Soho
The wind was whistling all its charms
I sang you all my sorrows
You told me all your joys
Whatever happened to that old song
To all those little girls and boys
Now the song is nearly over
We may never find out what it means
But there's a light I hold before me
And you're the measure of my dreams
The measure of my dreams
Sometimes I wake up in the morning
The gingerlady by my bed
Covered in a cloak of silence
I hear you in my head
I'm not singing for the future
I'm not dreaming of the past
I'm not talking of the fist time
I never think about the last
Now the song is nearly over
We may never find out what it means
Still there's a light I hold before me
You're the measure of my dreams
The measure of my dreams


Agora é só treinar.
CG

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

A cruz de pau não tem nenhum centro de desintoxicação... mas se os Pogues fossem "clientes" devia ter

12:30 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home