segunda-feira, novembro 22, 2004

Toques

É bom voltar a casa depois de tanto tempo e perceber que ainda não houve desistências.
Eu cá vou andando, com compras mais ou menos intermitentes e uma descoberta que me vai transformando a vida: o meu telemóvel possui essa característica que anuncia a modernidade que é ler mp3.
Ora, desde que a descobri, divirto-me a insuflá-lo com música, eis uma lista mais ou menos actualizada:

Strangeways here we come – The Smiths (o disco inteiro);
Car-crash – a melhor música do mais subestimado dos grupos pop, os Auteurs;
Natacha – Czerkinsky;
In a Nutshell – Edwyn Collins «solo»;
Life of Surprises – Prefab Sprout;
Mack the Knife – 3 versões diferentes, Nick Cave, Louis Armstrong e o próprio Bertold Brecht ( é o toque politico);
To you – I am Kloot;
Xfm is ace – Boo Radleys;
45 rpm – Jesus and the mary chain;
Young Americans – The Cure ( a única razão pela qual podem ter sido mais importantes do que outros quaisquer, foi gravarem esta versão.).
I´ll Watch tour back – Eggman;
Leaving this island - Pastels.
É com estes avanços tecnológicos que damos pela velhice. Não há nada deste século no raio da lista.
CG

2 Comments:

Blogger zanussitpussy said...

mas ao mesmo tempo é bom chegar a casa e por o vinil "meat is murder" a tocar...

6:37 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

agora vou ser chato: então os I am Kloot não são deste século?

9:08 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home