segunda-feira, maio 23, 2005

Cool as fuck (III) "What an interview, what a band!"

Na passada semana, o Dr. Pedro Adão e Silva (fookin' twat!) resolveu expor neste blog todo o seu preconceito relativamente ao grupo rock inglês Oasis (all hail), transcrevendo algumas afirmações proferidas pelo Sr. William Gallagher (on yer knees, s'il vous plaît), habitual prestador de serviços vocais ao grupo em questão, em que este se insurgia, no tom galhofeiro que lhe é peculiar, contra outros agrupamentos musicais recém-chegados ao mundo do espectáculo.

Não fez o Dr. Pedro Adão e Silva (fookin' nipple!) qualquer referência à fonte das afirmações recolhidas, parecendo, porém, que delas teve conhecimento através de fonte igualmente facciosa, tendo em conta a frase infeliz e falaciosa que encerra o texto.

A minha missão no meio de toda esta história é a da defesa intransigente da Verdade. E, sendo assim, achei por bem (pensando sempre no esclarecimento dos leitores de "Quase Famosos") informar que tais afirmações foram originariamente proferidas numa entrevista ao (e publicadas no) semanário inglês especializado nos assuntos da música popular, "New Musical Express", e que, sendo a dita publicação um exemplo de rigor e isenção, foi dada a alguns dos músicos alvo do sarcasmo do Sr. William Gallagher (on yer knees, I said!) a oportunidade de ripostarem.

As respostas, publicadas na edição de 14 de Maio de 2005, foram as seguintes:

Bloc Party: "I bought NME in the '90s when Oasis were in their prime and Liam Gallagher would say something really stupid and funny every week. However, I thought that (his comment on Bloc Party) was really poor. That was the same thing he would say about Travis and Coldplay. I'm throwing down the gauntlet because we don't hate Oasis, but I want a nice insult".

Kaiser Chiefs: "I was chuffed to bits. To even occupy space in Liam's mind so he'd open his mouth about us ia a compliment. He had a go at me for wearing make-up, but I only wore make-up to look more like him. It's hard to get that swarthy look in your eyes when you're a ginger"

Franz Ferdinand: Though busy recording their second album, enough laughter escaped the studio for a friend of the band to reveal Alex Kapranos found the comments "hillarious".

Kasabian: "Like a lot of the groups around at the moment, we got into music and wanted to be in a band because of bands like Oasis. For Liam to say he digs us was fucking EMPIRE! What an interview, what a band! We can't wait to play with them in America!".

Na mesma edição do jornal em causa, são publicadas algumas cartas de gente que se dedica a apoucar o talento da banda Oasis, tal como o Dr. Pedro Adão e Silva (fookin' cunt!). Em resposta aos detractores, o editor, Sr. Paul McNamee, escreve o que se segue:

"If the reaction to the return of Oasis proves anything, it's that a decade on they can still dominate the nation's musical agenda. Agree or disagree with what they say, they are old-fashioned rock stars. They look it, they talk it, they release records now and again. You can bellyache about the music since 'Definitely Maybe' (and you'd be wrong wrong: 'What's The Story...' is great, 'Heathen Chemistry' has moments of rare class and it's time 'Be Here Now' was reappraised as a great lost album) but that aside, much of what Liam says makes sense
Franz may have a few good tunes, but there is something contrived at their heart - more Pop Idol than David Byrne - while Bloc Party are earnest and boring (it's OK to admit it, satchel-wearers!) and the Kaiser Chiefs just suck.
Oasis survive because Oasis are Oasis and they rule. They're still in charge of the shop and thank God for such mercies - PMcN"

Pronto, you may get on yer feet.

FMS

3 Comments:

Blogger Ratinho_Cinzento said...

Há bandas melhores, claro!

Mas os Oasis são bons! Muito bons aliás! O problema dos Oasis é que assumem que são bons e acham-se especiais!

Passa-se mais ou menos o mesmo com o nosso José Mourinho em Inglaterra. Ele diz que é bom, diz que é especial, considera-se o melhor treinador do mundo.. e é! Porque não assumi-lo então?

Pois.. mas há quem não perdoe isso.

Temos de ser politicamente correctos e dizer: "Somos uma boa banda, mas temos as nosssas limitações, vamos trabalhar para sermos cada vez melhores. Mas nunca poderemos chegar ao nível dos Beatles ou dos Rolling Stones."

Pois, mas esse discurso já cansa!

Por isso é que uns amam os Oasis e outros os odeiam.

O mesmo se passa com José Mourinho..

3:43 da tarde  
Anonymous duarte said...

pois, mas o problema é que os oasis nao sao bons e muito menos muito bons! o problema esta aí.. e o que cansa é ouvir o contrário!

3:52 da tarde  
Blogger pedro adão e silva said...

Dr. Mendes,
podes ficar descansado, lá estarei contigo no sudwest para os ouvir, depois dum mergulho no malhão e antes de uma cerveja.
PAS

3:55 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home