terça-feira, setembro 20, 2005

era um disco dinamarquês, se faz favor

Andam aí uns rapazes louros com jeito para as guitarradas, diz-se, e os meus ouvidos confirmam. Aliás, nos últimos tempos os tipos têm-me recomendado uma série de posts sobre os sons que os ares escandinavos nos trazem. E eu tenho matutado sobre isso. Mas por enquanto, partilho apenas a minha descoberta dinamarquesa, enquanto passeava pela cidade de mãos atrás das costas e por acaso encontrei uma loja de discos com senhores informados - o primeiro EP dos The Raveonettes ("Whip it on"), um duo obcecado pelos anos 50 e 60 que produz a música que os Jesus&Mary Chain teriam composto se se tivessem reunido em 2003 com Ed Wood e os Strokes num estúdio em Copenhaga.
















(capa do segundo disco, "Pretty in black", recentemente editado) REC

4 Comments:

Blogger hidden persuader said...

O primeiro álbum deles é bom; este é genial .... "love in a trascan", "somewhere in texas", "seductress of bums", "ode to L.A." 5*****

10:11 da tarde  
Anonymous Dalexandre said...

(capa do terceiro disco)

O "whip it on" é o melhor album deles, todo escrito "in glorious Bflat". A riqueza desse disco está nessa simplicidade e leveza que, de certa forma, foram perdendo. Mas continua a ser uma bela banda com uma bela loira.

10:13 da tarde  
Blogger Ricardo said...

caro dalexandre,
nos chás dançantes alternativos que frequento discute-se muito se um EP deve ser considerado um álbum ou não. Confesso que não sei. Mas neste caso acho que acabas por ter razão, dado o EP ter 8 músicas.
Ouvi dizer que o último é mais calmo, vou procurar os outros discos deles e ver se se foram perdendo pelo caminho ou se acabo por ter a mesma opinião que o hidden persuader.

12:32 da manhã  
Blogger Captain Hawk said...

Francamente, não sei se me consigo decidir entre os dois primeiros... Mas este terceiro fica um pouco atrás. Mesmo assim, o cover de "My Boyfriend's Back" com a Sharin Foo a cantar, ou a participação da (---não me recordo do nome---), das Ronettes, e mesmo 'Love In A Trashcan', sao canções bastante engraçadas...


(Plagiando críticos bem informados) Os Raveonettes são melhores quando se auto-impõem limites constrangedores.

11:39 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home