terça-feira, maio 17, 2005

O único inquérito a que interessa responder

Anda aí uma malta a responder a um inquérito sobre livros, ilhas e outras coisas menores. Uma perda de tempo. Por isso, criámos um inquérito – o inquérito QF - em que as pessoas podem finalmente escrever sobre aquilo que é importante para as suas vidas – e para a humanidade, em geral. Aqui vai:

Se tivesses de ser uma lista de cinco músicas, como as do High-Fidelity, qual serias?
cinco músicas para o after surf.
Wave – João Gilberto
F-Stop Blues – Jack Johnson
I’m so tired – The Beatles
I know it’s over – The Smiths
Tomorrow – The Durutti Column

Já alguma vez ficaste apanhadinho por um personagem pop?
S. P. Morrissey.

Qual é a melhor linha de baixo, o melhor riff de guitarra e o melhor break de bateria, que já ouviste?
Se escolhesse apenas uma linha de baixo o Peter Hook ainda se chateava comigo; na guitarra, o riff inicial do Bigmouth Strikes Again, mas ainda mantendo-me no Marr, o riff inicial do (Nothing but) Flowers dos Talking Heads é brutal e muito smithoniano, juntando numa música dois dos melhores mundos (serão só dois?); o break é o "slower but faster" do Stephen Morris no Atmosphere (ou em qualquer outro tema em que ele toque).

Qual foi o último disco que compraste?
Sou dependente, consequentemente compro em quantidade. No último par de semanas, comprei o novo dos Go-Betweens (que é naturalmente tão bom como todos os outros); o Rocky Marsiano (uma ideia que podia ser desastrosa e que já foi tentada, mas que no caso funciona muito bem); os Kaiser Chiefs (um disco de singles, cheio de lalalas sobre os temas que interessam: national express, employment, riots, etc); os B-sides and Rarities do Nick Cave (sobre os quais escreverei e que dá-se o caso de serem melhores que os a-sides que tem feito nos últimos anos); o Patrick Wolf (que praticamente ainda não ouvi); o Marc Leclair (muito bom, mas que acrescenta pouco ao álbum do outro ego dele, o Akufen); os Efterklang (a fazer lembrar o princípio dos Sigur Ros e também os Mum, mas com alguma inovação); Os Czars, muito recomendável; O Jens Lekman (sobre o qual o Nuno já aqui escreveu e que é o disco que o Neil Hannon faria se estivesse outra vez criativo); os Bloc Party (desequilibrado, mas quando se equilibra vale muito a pena e, pelo caminho, ajuda a mostrar que a Inglaterra está de novo a dar cartas) e, claro, os Arcade Fire (que ficam para a próxima questão).

Qual é o último disco a que davas 5 estrelas?
O Funeral dos Arcade Fire. Tem uma energia inicial, ao mesmo tempo poderosa e pesada, que só surge de quando a quando e da qual depende a boa música pop.

Que discos andas a ouvir?
os que comprei nas últimas semanas.

Cinco discos que levarias para uma ilha deserta?
trocava cinco discos pelo meu i-Pod. Não concebo afastar-me meia-dúzia de quilómetros de casa sem muitos discos por onde escolher, quanto mais para uma ilha deserta.

Três pessoas a quem vais passar o testemunho e porquê?
ao Júlio Adler, ao Pedro Mexia e ao Pedro Arruda. Porque compram e ouvem discos.
PAS

1 Comments:

Blogger Ratinho_Cinzento said...

Bom inquérito!

1:32 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home